Para trabalhar com comunidades de maneira apropriadamente inclusiva, o tempo é fundamental

Isto é válido principalmente se o objetivo se torna construir alguma coisa.  Havia muito pouco tempo para ajudar as comunidades a processarem as informações, lidar com contestações e escolher um projeto de construção coletiva pequeno, mas verdadeiramente participativo. Supreendentemente, as comunidades e seus processos se tornaram nosso maior desafio. Tínhamos acabado de iniciar o projeto com a comunidade e estávamos apenas começando a descobrir a forte dinâmica que sustentava suas relações. Por outro lado, o urbanxchanger era uma intervenção que contemplava um projeto de curto prazo para construção coletiva; portanto, obviamente, os grandes temas - permeabilidade, a borda, a nova frente - nunca foram debatidas. Embora reconhecêssemos a restrição de tempo dentro da ideia do projeto, percebemos a urgência das comunidades para mudar, direcionada para construir, mudar e transformar o espaço urbano como uma demanda a ser enfrentada. Talvez também estivéssemos esquecendo a 'cola' (sutradhar) que uniria todas as peças, e nós também.

[Dr. Renu Khosla, Centre for Urban and Regional Excellence, CURE] 

Tags